quarta-feira, 21 de maio de 2008

50 cent - Versão Portugêsa




A Esquadra de Investigação Criminal (EIC) da PSP de Sintra prendeu anteontem, no Cacém, um angolano suspeito da prática de agressões e homicídios (entre tentados e outros alegadamente consumados) na noite dos concelhos da Amadora e de Sintra.
O ‘25 Cêntimos’ (alcunha do suspeito) seria "contratado", agindo por pagamentos em dinheiro feitos por terceiros. Foi entregue à PJ e aguarda julgamento em prisão preventiva.
Eram 14h30 de segunda-feira, quando uma brigada da EIC de Sintra, em patrulha na zona alta do Cacém, se apercebeu de ‘25 Cêntimos’. O homem (alto, encorpado e com cicatrizes na cara) coincidia com a descrição que constava de um pedido de paradeiro que a Secção de Homicídios da PJ de Lisboa difundiu, há semanas, por Amadora e Sintra.
Os agentes avançaram de imediato para a detenção. ‘25 Cêntimos’ resistiu, procurando mesmo agredir a soco e a pontapé os elementos policiais. Acabou, no entanto, por ser manietado.
Consumada a detenção, foi possível confirmar as suspeitas. A brigada tinha acabado de interceptar ‘25 Cêntimos’ (um angolano, entre os 25 e os 30 anos, residente na zona de Vale Mourão, no Cacém).
Com extensa ficha criminal nas diversas esquadras da PSP dos concelhos da Amadora e Sintra, o indivíduo tornou-se conhecido pela prática de roubos com violência e com recurso a armas brancas e de fogo.
O pedido de paradeiro da PJ, no entanto, reflectia crimes mais graves. ‘25 Cêntimos’ é suspeito da prática de crimes, mediante pagamentos avultados, nas imediações de discotecas.
Foi neste âmbito que terá consumado um número indeterminado de agressões, que culminaram pelo menos com uma morte.
Presente ontem ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, o suspeito aguarda julgamento em prisão preventiva, na cadeia de Caxias.
PORMENORES
POLÍCIA JUDICIÁRIA
Fonte da Polícia Judiciária contactada pelo ‘CM’ não reconhece que, no pedido de paradeiro, constasse a prática de qualquer crime de homicídio. O ‘25 Cêntimos’ é suspeito, segundo a PJ, de um crime de ofensas à integridade física, que o Ministério Público entendeu como tentativa de homicídio.
PSP
A PSP, por seu turno, refere que o suspeito terá sido interveniente em pelo menos uma situação de agressões, que conduziram à morte de uma vítima. Os agentes puderam constatar a agressividade do ‘25 Cêntimos’.
PATRULHAMENTO
Em Março, a Direcção-Nacional da PSP criou equipas especiais de patrulhamento, com agentes do Grupo de Operações Especiais. Entre outras vertentes, as Equipas de Reacção Táctica concentram as suas atenções na vida nocturna de Sintra e Amadora.
Fonte: Correio da Manhã

Nenhum comentário: