sábado, 17 de maio de 2008

Crime a aumentar

O relatório de Segurança Interna de 2007 apresentado, esta sexta-feira, no Parlamento, concluiu que a criminalidade geral aumentou, mas os crimes violentos sofreram uma redução. De referir também que o tráfico de armas, a falsificação e a corrupção estão em franco crescimento.
O relatório regista a segurança ou falta dela em 2007, mas mostra um aumento, ainda que ligeiro, na criminalidade global. Mas a análise do ano passado mostra também uma redução na criminalidade dita violenta ou grave, a começar pelo número de homicídios que desceu 30% em relação ao ano de 2006.
Apesar desta descida, as autoridades registaram mais roubos por «esticão», mais assaltos a estações de correios, a postos de combustível e também mais assaltos por «carjacking». Aumentou também a extorsão e a associação criminosa.
Em 2007, 1038 agentes da autoridade foram agredidos. Factor de preocupação no ano em que a GNR e PSP perderam 1106 efectivos e ganharam apenas 1045 novos elementos. O crime bateu recordes em Lisboa, onde se deu quase um terço de toda a criminalidade do país. No outro extremo ficou Portalegre com menos crimes registados. Destaque para o distrito da Guarda onde em 2007 a criminalidade disparou.

Nenhum comentário: