quinta-feira, 29 de maio de 2008

Imunidade sem limites...


Corpo Diplomata

Um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) foi esta quinta-feira atropelado por uma viatura do corpo diplomático, que se colocou em fuga após o corrido.
O diplomata que conduzia um BMW de cor preta foi mandado parar porque circulava no corredor BUS (só para transportes públicos) da Avenida fontes Pereira de Melo, sentido Saldanha-Marquês, ordem que recusou. A viatura da embaixada seguiu viagem. Joaquim – há cinco anos na polícia – e um outro colega seguiram-na até ao cruzamento da fontes Pereira de Melo com a Augusto Aguiar. O diplomata só parou o carro quando se deparou com um semáforo vermelho.
Abordado pelos agentes, que estacionaram as motos ao lado do BMW, o condutor recusou dizer o seu nome, limitando-se a exibir o cartão do corpo diplomático e disse que era funcionário da embaixada, escusando-se a revelar o cargo. 'Não tenho tempo a perder com polícias', terá afirmado. O semáforo ficou verde e o diplomata arrancou.
O agente Ribeiro estava posicionado junto à parte frontal esquerda da viatura e foi projectado para a estrada pela força do embate. O BMW pôs-se em fuga. O colega de Ribeiro lançou um alerta via rádio para a central da PSP de Lisboa. Às 18h00 o carro foi localizado na Calçada da Estrela por uma brigada de investigação criminal da DT. O condutor foi identificado e afirmou ter imunidade diplomática. 'Se o funcionário tiver imunidade não poderá ser julgado em Portugal.

Nenhum comentário: