quinta-feira, 15 de maio de 2008

PSP apreende 83.500 doses de heroína

Segundo Rafael Marques, segundo comandante da PSP de Leiria, a operação «Década», resulta de uma investigação com cerca de um ano que levou os agentes à Amadora, onde detiveram cinco cidadãos cabo-verdianos (quatro homens e uma mulher) e apreenderam sete quilos de heroína e cerca de 120 gramas de cocaína, além de armas, artigos em ouro e 35 mil euros em dinheiro.
No total, foram feitas dez buscas domiciliárias em casas da Marinha Grande e da Amadora, tendo sido detidos os arguidos, com idades entre os 25 e 51 anos, no concelho da Grande Lisboa.
Da droga apreendida, Rafael Marques destacou a existência de «1,5 quilos de heroína de elevada pureza» e vários «produtos de corte», destinados a aumentar a rentabilidade daquele estupefaciente.
As autoridades apreenderam também um revolver e uma pistola de nove milímetros, cujo uso é proibido a civis, além de várias munições, quatro balanças de precisão, um moinho de corte, três automóveis, 14 telemóveis e «diversos objectos provenientes de roubo e consequente receptação (computadores portáteis; máquinas fotográficas)».
A operação partiu de investigações realizadas nos concelhos da Marinha Grande e Nazaré e entre as 16:00 de terça-feira e as 20:00 de 14 de Maio os agentes estiveram no terreno a cumprir os mandados judiciais.
No total, foram envolvidos 80 agentes da Secção de Investigação Criminal da PSP de Leiria, com o apoio do Operações Especiais, do Corpo de Intervenção e do Comando Metropolitano de Lisboa.

Os detidos, que tinham profissões declaradas relacionadas com a construção civil, serão presentes hoje à tarde no tribunal de Leiria mas devido à complexidade do processo as autoridades contam que as medidas de coacção sejam divulgadas somente sexta-feira ou o mais tardar segunda-feira.
Para Rafael Marques, esta operação provocou um «rude golpe» no tráfico da região de Leiria mas também na zona de Lisboa, já que «não é habitual» uma apreensão desta natureza.
No caso do comando distrital, esta foi mesmo a «maior apreensão de sempre» realizada, acrescentou o comissário da PSP.
A droga apreendida poderia vir a ter um valor de venda aos consumidores superior a 400 mil euros já que o estupefaciente puro iria ser cortado com outros produtos para aumentar a sua rentabilidade.
Diário Digital / Lusa

Nenhum comentário: