quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Assaltou esquadra da PSP

Rui Ferreira foi anteontem detido em flagrante por roubar uma câmara de filmar na Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Matosinhos, onde tinha acabado de ser interrogado por suspeita de furtos na casa dos pais que, aliás, o denunciaram. A polícia acabou por detectar depois que o homem de 35 anos andava fugido à Justiça desde 2003, já que estava indiciado por vários outros crimes de furto e tem até uma condenação em multa à revelia.
Rui Ferreira foi presente ao Tribunal de Instrução Criminal (TIC) que lhe aplicou como medida de coacção apresentações semanais às autoridades.
O despacho do TIC considerou haver perigo de fuga do arguido e lembra vários inquéritos judiciais que decorrem contra ele. Mas o facto de ter confessado o crime levou a que o juiz optasse por uma pena mais leve.
Segundo apurou o CM, Rui Ferreira é toxicodependente e tem estado ausente em Inglaterra, evitando assim as muitas notificações judiciais que vão para a casa dos progenitores. Foi até condenado, à revelia, ao pagamento de 270 euros de multa que, face à ausência, foram convertidos em dias de prisão. Uma situação que, no entanto, não foi mencionada na audição no TIC.
Rui Ferreira confessou que causou problemas em casa e que os pais chamaram a polícia. Já na Esquadra da DIC roubou a máquina de filmar e recusou-se a devolvê-la aos agentes quando foi interceptado. Só negou ter empurrado um dos agentes, tal como consta no relatório policial.
Fundamentou as atitudes com o facto de ser toxicodependente e que estava há alguns dias sem consumir drogas. O CM sabe que Rui Ferreira chegou de Inglaterra há poucos dias, viajando de carro até Leça da Palmeira, onde residem os pais. Um regresso que não terá sido familiarmente pacífico. Além de se ter revelado agressivo, furtou alguns objectos de valor da casa dos pais.
PORMENORES
MÁQUINA DE FILMAR
Rui Ferreira já estava de saída da PSP de Matosinhos, quando viu a máquina de filmar em cima do balcão e não resistiu. Pegou no aparelho e guardou-o na cintura traseira, tapando-o com a camisola.
AGENTE VIU
Um dos polícias da DIC que estava por perto, percebeu o gesto e estranhou o volume nas costas do suspeito. Mandou-o parar e mostrar o que tinha atrás das costa, mas Rui Ferreira recusou--se a cumprir a ordem. Segundo fonte da PSP, na troca de palavras com os polícias, Rui reagiu mal e ainda empurrou um dos elementos da autoridade.
CASA
Rui saiu ontem do tribunal, decidido a regressar a casa dos pais a quem tinha roubado vários objectos de valor. Foram os familiares que pediram a intervenção da PSP, numa tentativa desesperada de travar os furtos e o consumo de drogas.
Fonte: Correio da Manhã

Nenhum comentário: