domingo, 7 de setembro de 2008

Homem/Cão


Homem morde polícia no hospital


Passavam poucos minutos da 01h00 da madrugada de anteontem quando um indivíduo, de 56 anos, irrompeu na Urgência do Hospital de Santo António, no Porto "visivelmente agitado".
"Apanhamos todo o tipo de pessoas nas Urgências. Já estamos habituados a ser sujeitos aos que bebem um copo a mais e depois provocam desacatos no hospital".
Inquieto, o homem começou por bater várias vezes na porta que bloqueia o acesso de pessoas não autorizadas à triagem. Mas tudo se complicou quando insultou o segurança que estava de turno.
No meio dos impropérios, o vigilante viu-se obrigado a agarrar o homem para impedir a sua entrada. Alertado pelo barulho da confusão, o agente da PSP apareceu e foi ameaçado pelo indivíduo com um garfo quando o tentava acalmar.
O agente chamou-o à atenção, mas no confronto físico, gerado numa questão de segundos, foi mordido pelo indivíduo num pulso. O polícia teve depois de receber tratamento médico.
O homem foi manietado e levado sob detenção num carro-patrulha para a esquadra de Cedofeita.

POLÍCIA


Polícia única deve ser discutida e avaliada


As polémicas e guerrilhas entre as várias polícias portuguesas têm sido uma constante. Não faltam exemplos recentes, em que se incluem os crimes na noite do Porto (com a PJ a avançar com acções no terreno sem dar conhecimento à procuradora do Ministério Público escolhida para centralizar o caso) ou mesmo o "Apito Dourado" (com o verniz a estalar entre a PJ do Porto e Maria José Morgado). Cenas semelhantes às que nos habituaram os filmes americanos que retratam os conflitos e a competitividade entre polícias locais e FBI e CIA.A semelhança decorre do facto de quer em Portugal quer nos EUA - na Europa as outras excepções são apenas França, Espanha e Itália - não existirem polícias únicas, reunindo as várias forças e as suas especialidades, sob o mesmo comando (quer ao nível de chefia quer da tutela central no Governo). Sem que isso implique, ao contrário do que muitos temem, a perda de poderes de uns a favor de outros. O mundo mudou. E alterou o cenário da segurança em Portugal. O crime está mais global e mais sofisticado. Nunca como agora foi necessário centralizar a investigação e a informação para se conseguir ser eficaz e obter resultados práticos. Alterar pontualmente leis e métodos em função da actualidade não resolve o problema de fundo. Uma polícia única, tutelada por um só ministro, é, no mínimo, uma boa hipótese para discutir e avaliar.
Fonte: DN

sábado, 6 de setembro de 2008

Para Inglês ver


PSP dá e tira novas Glock 19


Vinte e quatro profissionais da PSP foram ontem os primeiros a receber as novas Glock 19, as pistolas calibre 9 milímetros com que o Governo vai equipar as forças de segurança. No entanto, ainda antes de a cerimónia terminar, já os elementos – representativos de todas as valências da PSP – estavam a devolver as armas.
A PSP não reconhece esta entrega ‘forçada’. "A entrega de armas às forças de segurança é para toda a vida profissional. O agente fica responsável pela manutenção da arma", disse ao CM fonte oficial.
No entanto, o nosso jornal apurou que, para efeitos de harmonização dos registos de armamento da PSP, foi pedido aos 24 elementos – que ontem representaram a PSP na cerimónia de entrega das novas pistolas –que entregassem as respectivas armas. "Espera-se por uma devolução breve", referiu outro informador.
O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, presidiu à cerimónia formal da entrega de 8750 novas Glock 19, a entregar em partes iguais à PSP e à GNR. Ao pelotão policial de 24 agentes, juntou-se outra unidade, com número igual de elementos da GNR. Foram escolhidos operacionais já formados no uso da Glock 19.
As duas forças de segurança darão prioridade às unidades especiais, na entrega das Glock. Os respectivos dispositivos de investigação criminal também receberão novas pistolas. O Governo espera concluir em 2012 a entrega das 42 mil novas Glock 19 à PSP e à GNR.

Fonte: Correio da Manhã

sexta-feira, 5 de setembro de 2008


Operações policiais resultam em 686 detenções e apreensão de 46 armas ilegais


Cerca de 680 detenções, 46 armas ilegais e 10014 munições apreendidas são os resultados das 147 operações policiais realizadas pela GNR, PSP e SEF, entre 24 de Agosto e 01 de Setembro.
Segundo o site do Ministério da Administração Interna (MAI), a GNR, PSP e SEF realizaram entre 24 de Agosto e 01 de Setembro 147 operações policiais de prevenção, das quais resultaram 686 detenções, 46 armas de fogos ilegais e 10014 munições apreendidas, bem como a apreensão de «quantidades significativas» de substâncias estupefacientes e de psicotrópicos.
O MAI adianta que estas acções originaram «vários processos crimes, no âmbito dos quais foi aplicada a prisão preventiva ou outra medida de coacção a vários arguidos», tendo ainda ocorrido «julgamentos sem processo sumário».
Das 147 operações policiais, que envolveram centenas de agentes, militares e viaturas, 27 foram realizas em conjunto pela Guarda Nacional Republicana (GNR), Polícia de Segurança Pública (PSP) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), refere o MAI.
De acordo com o SEF, as acções tiveram como finalidade a «prevenção geral da criminalidade e incidiram, especialmente, em zonas problemáticas».
Segundo Gabinete Coordenador de Segurança, a criminalidade violenta aumentou cerca de 15 por cento nos primeiros seis meses deste ano relativamente ao mesmo período do ano passado.
Fonte: TSF

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Pedofilia: 23 portugueses identificados em operação


Polícia de 11 países investiga rede que troca conteúdos pedófilos na internet



A Polícia Judiciária identificou 23 pessoas no âmbito de uma operação Internacional, de combate à pornografia e abuso sexual de menores na Internet realizada quarta-feira.
Fonte da PJ explicou ao PortugalDiário que a operação teve origem em informação recolhida no Brasil e envolveu um total de 11 países de todo o mundo. Segundo a Polícia Federal do Brasil as investigações já identificaram aproximadamente 200 pedófilos em mais de 70 países, sendo que só na Holanda foram identificados cerca de 100. Em Israel e na Grécia os investigadores identificaram, respectivamente, 30 e 22 pessoas envolvidas com pornografia infantil.
Em Portugal a PJ identificou 23 pessoas na sequência de 18 buscas domiciliárias, e não domiciliárias, que ocorreram em todo o país. Fonte da Judiciária explicou ao PortugalDiário que estas pessoas acederam a conteúdos pornográficos com menores através da utilização de programas de troca de ficheiros Peer-to-Peer (P2P). «Estas pessoas acederam a estes conteúdos, mas, segundo a definição deste tipo de programas também poderão ter disponibilizado conteúdos deste género».
Agora será avaliada a responsabilidade dos indivíduos em relação aos conteúdos e a sua ligação com a rede internacional de distribuição de pornografia de menores, para apurar se serão constituídos arguidos, afirmou a mesma fonte.
Segundo um comunicado da PJ «estes programas de distribuição têm obrigado a uma particular atenção de prevenção por parte desta Polícia, dada a verificação da sua capacidade de permuta de informação, bem como da possibilidade de anonimato que os mesmos garantem. Esta é aliás, uma preocupação actual no combate ao fenómeno da Pedofilia na Internet e que fomenta a cooperação policial a nível Internacional, de que esta operação é exemplo».
A operação levou à apreensão de diverso material informático, nomeadamente: 25 computadores de secretária, 13 computadores portáteis, 33 cartões de memória, 4 máquinas fotográficas, 709 discos ópticos, 23 discos rígidos externos, 1 PDA, e 5 telemóveis. No Brasil cerca de 650 polícias fizeram cumprir 113 mandados de busca e apreensão, mas os resultados da operação ainda não são conhecidos.

Fonte: IOL Diário

terça-feira, 2 de setembro de 2008

PSP apanha 'avozinhos' do crime


Os suspeitos não estavam referenciados em Faro, mas a Polícia já tinha recebido queixas de furtos no aeroporto com o mesmo "modus operandi".


Dois idosos foram apanhados pela Polícia, no aeroporto de Faro, enquanto se dedicavam ao seu "hobby" preferido: roubar malas e carteiras. Os dois homens, um de 63 e outro de 70 anos, são residentes em Lisboa mas resolveram 'tirar uns dias' no Algarve, para infortúnio de vários turistas.
Bem vestidos, de ar totalmente inofensivo, os 'avozinhos' são "vigaristas profissionais", garante a PSP. "Se a pessoa vê dois jovens com mau aspecto, fica mais alerta e protege-se, mas se vê duas pessoas idosas, bem vestidas e com um ar normal, não tem os sentidos tão alerta e eles exploravam isso", refere ao Expresso Ricardo Pereira, sub-comissário do Comando da PSP de Faro.
Os suspeitos não estavam referenciados em Faro, mas a PSP já tinha recebido queixas de furtos no aeroporto, com o mesmo modus operandi. Desta vez, a dupla da terceira idade escolheu uma bela manhã de domingo - a de ontem - e uma cidadã irlandesa de 65 anos. Acertaram em cheio.
Como que a provar que o crime não tem idade para a reforma, os discípulos da velha escola aproveitaram uma distracção da turista e levaram-lhe a mala, que para além dos documentos pessoais continha 1.300 euros em dinheiro. "Os agentes que fazem a segurança do aeroporto já os tinham detectado. Apesar de bem vestidos pareceram-lhes suspeitos. Depois, foram apanhados em flagrante", acrescenta Ricardo Pereira.
A cidadã apresentou queixa e os suspeitos foram presentes esta manhã ao Tribunal Judicial de Faro. O juiz deixou-os sair em liberdade, ainda que com algumas medidas de coacção: apresentações diárias na PSP em Lisboa e ainda a interdição de frequentarem locais de transportes públicos, como aeroportos, estações de comboios ou terminais de autocarros.

Fonte: Expresso

PSP deteve irmão de sequestrador do BES


Uma operação da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa de combate ao tráfico de estupefacientes, levada esta segunda-feira a cabo, resultou na detenção, entre outros, de um irmão do sequestrador do BES abatido pela Polícia.
Durante toda a tarde e início da noite de ontem, elementos da DIC realizaram várias buscas domiciliárias na zona da Praça do Chile/Intendente, em Lisboa, no âmbito de um inquérito relacionado com o tráfico de droga.
Até à hora de fecho da edição, não foi possível apurar o número exacto de detidos e o tipo de material apreendido, mas o JN sabe que entre os vários suspeitos está um irmão de Nilton Souza, o sequestrador abatido por um atirador Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP no BES de Campolide, em Agosto, que vivia há alguns anos em Portugal e que já estaria há algum tempo a ser investigado por este tipo de crime.
Todos os detidos deverão ser hoje presentes a tribunal para um primeiro interrogatório judicial.
Uma das últimas rusgas foi realizada numa pensão na Rua Francisco Sanches, na zona da Praça do Chile, onde a Polícia deteve oito pessoas (duas mulheres e seis homens) e apreendeu, pelo menos, uma arma de fogo.
A busca demorou cerca de três horas e não parece ter apanhado de surpresa os moradores da zona, que à boca pequena comentavam o facto de alguns dos detidos há muito serem conhecidos por estarem envolvidos em negócios menos claros, nomeadamente o tráfico de droga.
Fonte: JN