segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ex-director dos serviços sociais acusado de desviar dinheiro


Oficial da PSP sem punição

Mais de três anos depois de ter sido acusado de cometer irregularidades na gestão dos serviços sociais da PSP, o superintendente Leopoldo Amaral, que à data dos factos (Maio de 2006) assumia as funções de director, foi condenado a uma pena de suspensão de 160 dias. Essa pena acabou substituída no dia 17 deste mês por uma multa de 18 dias, que, por sua vez, foi suspensa.

Ou seja, apesar de condenado, o superintendente – que entre outros crimes era acusado de desviar verbas dos serviços sociais para seu proveito – não sofrerá punição.

O mesmo não ocorreu a alguns elementos policias, condenados na mesma altura do que Leopoldo Amaral. Por crimes menores viram ser-lhes aplicadas penas mais pesadas, o que está a revoltar os agentes.

Um dos casos é o de um agente da Polícia Municipal de Lisboa, que, por não ter dado conta aos superiores hierárquicos de que outro agente chegou tarde ao serviço, foi condenado a uma multa de cerca de 1380 euros.

PORMENORES

SUSPEITAS

Leopoldo Amaral era suspeito de ter construído uma piscina em sua casa com o dinheiro dos serviços sociais.

SUSPENSO

Depois de ter sido acusado o superintendente foi suspenso das suas funções de director dos Serviços Sociais da PSP.

ACUSAÇÕES

Na altura dos factos, Leopoldo negou as acusações e disse que tudo aquilo não passava de uma cabala contra si.

Fonte: Correio da Manhã

Nenhum comentário: