terça-feira, 1 de junho de 2010

Anarquistas

Anarquistas fizeram emboscada à polícia
Um grupo de 50 pessoas, identificados como activistas radicais anarquistas, libertários e anarco-sindicalistas, envolveram-se, este domingo, em violentos confrontos com a polícia, depois de terem atraído os agentes da PSP até à Travessa da Boa Hora, em Lisboa. Segundo o Diário de Notícias, os agentes da polícia foram atraídos para o local através de um telefonema feito para a PSP, alegando excesso de ruído. Assim que os agentes chegaram ao local, foram agredidos com pedras e garrafas. Os confrontos, que atingiram um elevado grau de violência, acabaram com a detenção de quatro homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 24 e os 38 anos.
«Chama-se a isto guerrilha urbana», disse José Manuel Anes, presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT). «Estes grupos são uma ameaça à segurança, particularmente nesta época, de crise económica e social. Apesar de poucos, são perigosos, violentos e estão sempre prontos a aproveitar-se de situações de confronto com as autoridades e ajuntamentos, para lançarem a confusão e a desordem», acrescentou.
Para José Manuel Anes, estes grupos «devem ser vigiados e reprimidos» enquanto ainda têm «uma dimensão controlável».
Fonte: A Bola

Nenhum comentário: