quarta-feira, 14 de julho de 2010

Esquadra "não aguenta mais dois anos"


A Associação Sindical dos Profisionais da Polícia (ASPP/PSP) alerta para a necessidade de avançar “rapidamente” a mudança de instalações da Divisão de Trânsito do Porto (DT). E quer respostas mais precisas do Governo, que tem apontado para o próximo ano.

“Desde 2005 que se prometem sucessivamente melhorias, sem que nada seja feito. Agora não sabemos quando começam e quando terminarão as obras (no Bom Pastor, para onde está prevista a transferência da DT). Temos dúvidas que a actual esquadra aguente mais dois anos nestas condições”, realçou, ao JN, Paulo Rodrigues, presidente da ASPP.
Há muito que o edifício da Rua Porta do Sol, nas traseiras do antigo Comando da PSP, na Batalha, figura na “lista negra” das esquadras da cidade. Os 225 elementos prestam serviço num imóvel com quatro pisos, em degradação contínua e com problemas de infiltrações de água, humidade e até saneamento. Os vestiários e os sanitários também são apontados como insuficientes.
Paulo Rodrigues salienta que as carências se estendem aos cidadãos que se deslocam à esquadra. “Muitas vezes, após as operações e enquanto têm de esperar para tratarem dos processos, chegam a juntar-se 20 ou 30 pessoas num átrio sem condições, sujeitas a frio ou calor insuportáveis”, explicou o dirigente.
As questões das motas de serviço que “se acumulam há vários meses a aguardar pequenas reparações” e das escalas de serviço que são comunicadas aos profissionais com poucas horas de antecedência também contribuem para o “desagrado” generalizado na DT, destacou o presidente da ASPP.

Fonte: JN

Nenhum comentário: